Notícias

Indústria de máquinas e equipamentos cresce 10,5% em maio

Relatório da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) divulgou em julho deste ano, dados referentes ao desempenho do setor da indústria brasileira de máquinas e equipamentos no mês de maio. De acordo com o levantamento realizado, a receita líquida do setor registrou um crescimento de 10,5% em relação a abril, totalizando R$ 21,91 bilhões. No entanto, em maio de 2023, ocorreu uma nova queda de 5,6% em comparação com o mesmo mês de 2022. No período (janeiro a maio), em comparação ao mesmo intervalo de tempo em 2022, ocorreu uma diminuição de 8,5% nas rendas líquidas provenientes da indústria de máquinas e equipamentos. Nos últimos 12 meses, o declínio acumulado atingiu 7,3%, marcando a décima queda neste formato de análise.

A área de produção de máquinas e equipamentos exportou US$ 1,3 bilhões durante o mês de maio de 2023, apresentando um aumento de 35,7% em comparação com o mês de abril, o qual tinha diminuído em 21,2% em relação a março de 2023. O aumento registrado em maio reforçou a notável performance do indicador ao longo de 2023. Comparando com o mesmo mês de 2022, o crescimento atingiu 22,2%. No acumulado do ano (janeiro a maio), a indústria de máquinas e equipamentos registrou um aumento de 23,0% em suas exportações. Esses resultados, mais uma vez, auxiliaram a atenuar a queda nas vendas no mercado interno.

Ainda sobre o relatório, o mês de maio registrou um aumento nas importações de máquinas e equipamentos, tanto na comparação mensal (+27,0%), quanto na comparação interanual (4,8%), alcançando um montante superior a US$ 2,6 bilhões. Durante o período acumulado do ano (janeiro a maio de 2023), as importações aumentaram em 13,0% em relação ao mesmo intervalo de tempo em 2022.

Apesar dos números de receita em 2023 estarem abaixo do resultado do ano anterior, no âmbito da construção civil, que está intrinsecamente ligada ao campo de máquinas e equipamentos, a perspectiva para o ano de 2023 foi otimista. Conforme detalhado no comunicado emitido pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), o setor da construção industrial recebeu uma projeção de crescimento de 2,5% ao longo de 2023. Essa previsão se baseia na contínua evolução do mercado nos últimos dois anos, assim como na análise do ciclo de operações do mercado imobiliário em progresso, o qual, segundo o informe, revela uma demanda residencial substancial.

Em recente estudo, o 17º Estudo Sobratema do Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção havia considerado aspectos favoráveis na previsão de vendas e aluguel na área da indústria de máquinas e equipamentos. Estimou-se que as vendas e receitas em 2023 podem ter um acréscimo de cerca de 4% tanto no segmento de máquinas de linha amarela quanto em todo o setor de equipamentos destinados à construção.

José Antônio Valente, diretor da empresa de locadora de equipamentos de construção Trans Obra afirma que apesar do resultado na receita do setor estar abaixo do ano anterior, ainda é possível recuperar o resultado da indústria de máquinas e equipamentos no segundo semestre. “Apesar do resultado de 2023 estar abaixo dos anos anteriores, as projeções indicam melhores resultados, tanto para as máquinas de grande porte como também para máquinas menores como aluguel de equipamentos de limpeza, máquinas de compactação de solo e na locação de compressor de ar”.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo